Publicações

Quando não contratar uma assessoria de imprensa

Quando não contratar uma assessoria de imprensa

 

newspaper-307829_960_720

 

Parece estranho uma agência que tem como carro-chefe a assessoria de imprensa dedicar um espaço para falar sobre quando a assessoria de imprensa não é o serviço ideal para sua empresa. Pela experiência adquirida em 10 anos de atividades da Alfa Comunicação Empresarial e mais de 20 anos atuando no segmento, podemos afirmar que esta informação é importante, sim. Normalmente, quem contrata este serviço tem grandes expectativas, acredita que sairá no dia seguinte nos principais jornais, dará entrevistas no horário nobre da TV, aparecerá no Fantástico. Mas nem tudo é um mar de rosas e conseguir estes espaços requer dedicação, bom relacionamento, persistência, boas pautas, paciência, e mesmo com tudo isto junto, nem sempre se conseguirá o espaço sonhado pelo cliente. Vale dizer que nem sempre o espaço sonhado pelo cliente é o ideal para a marca aparecer como notícia, e isto já pode ser motivo de frustração. Por isso, se você está pensando em contratar uma assessoria de imprensa, leia abaixo para saber se você está preparado ou não para ter uma assessoria de imprensa.

  1. Quero sair em todos os jornais, revistas, TVs

O trabalho da imprensa baseia-se em um tripé formado por boas histórias, informação e interesse público. Se você oferecer isso, sua assessoria de imprensa terá um excelente material para trabalhar. Uma boa história precisa sair do lugar comum, ser inédita ou inovadora, ter bons personagens e impacto na comunidade. O produto novo que segue uma tendência de mercado e que seus concorrentes também produzem não rendem uma boa história. A não ser que ele traga algum tipo de inovação que impacte fortemente o mercado ou os cidadãos. Mesmo com o tripé bem formado, ter sua empresa divulgada em todos os veículos é uma tarefa árdua e que levará tempo. Se você quer resultado imediato, assessoria de imprensa não é o serviço ideal.

  1. Quero que todas as minhas notícias sejam publicadas

A decisão de publicar uma notícia não é da empresa nem do assessor de imprensa, mas sim do jornalista que está no veículo de comunicação. É o editor, o diretor de redação, o repórter que, juntos, avaliarão se aquela notícia é consistente e interessa ao público para o qual eles estão trabalhando. Se você acredita que contratando uma assessoria de imprensa vai poder publicar o que quiser, você ainda não está pronto para isto. Pode acontecer, inclusive, de seu assessor sugerir uma pauta, ela ser produzida, mas quem ganha destaque é o seu concorrente. Acontece com as melhores agências, com as melhores empresas e temos que saber lidar com estas situações.

  1. Quero ter controle sobre tudo o que for veiculado sobre minha marca

Você pode controlar tudo o que for publicado nos seus próprios canais, como o site da empresa, o informativo interno, o relatório social, as redes sociais, mas o que será publicado na imprensa você não controla. Pedir para ler a matéria antes de ela ser publicada ou assistir à reportagem antes de ir pro ar é considerada falta gravíssima na relação com jornalistas. Carregamos uma herança pesada da Ditadura Militar e pedir para ler o texto é considerado, de certa forma, censura prévia.

  1. Quero vender, vender, vender

Assessoria de imprensa é uma ferramenta importante na estratégia de marketing e que, sim, vai lhe ajudar a vender. Mas se sua fome de vendas é gigante e precisa de resposta imediata, talvez este não seja o serviço ideal. Trabalhamos para construir reputações, consolidar sua marca como referência e é isto que vai valorizar seus produtos e fazer com que eles valham e vendam mais. Posicionar sua marca leva tempo, é trabalho de médio e longo prazo.

  1. Quero sair nos jornais, mas não quero atender a imprensa

Não pense que aquele texto que você revisou e estava tão lindo e correto vai sair inteirinho e sem nenhum retoque. Ctrl C + Ctrl V é um atalho muito utilizado em veículos de comunicação do país todo, mas aqueles que darão mais credibilidade à sua notícia costumam pedir informações adicionais e entrevistas exclusivas. Portanto, se você não quer contato com jornalistas, assessoria de imprensa não é o serviço ideal. O assessor de imprensa, como o próprio nome diz, vai assessorar o jornalista na produção da notícia e a empresa na entrega das informações, mas de forma alguma será o entrevistado oficial (salvo alguns casos, especialmente em crises, mas ainda não é o recomendado).

  1. Só quero dar as informações que me interessam

Se você vai contratar uma assessoria de imprensa significa que você vai provocar os jornalistas a pedirem informações sobre seu negócio. Faturamento? Não quero informar. Quanto foi investido naquela super inovação? Não quero dizer. Volume de vendas? Não é interessante publicar. Se você está nesta linha, nem inicie um relacionamento com a imprensa, sob risco de prejudicar a sua marca. Jornalistas trabalham com fatos e informações, adoram números e estatísticas. Quanto mais você oferecer, maiores as chances de se tornar uma referência para a imprensa.

  1. Quero garantias de que a assessoria de imprensa emplacará minhas notícias

Como já falamos, quem controla o que vai sair ou não são os jornalistas e não os assessores de imprensa, portanto, não há como dar garantia de que o material será publicado. Mesmo quando um repórter liga pedindo informações, mesmo quando ele vai na empresa e faz entrevista com o diretor, ainda assim não há como garantir que a notícia vai pra frente. Se você conversar com algum assessor de imprensa e ele der garantias de que seu material será utilizado pela imprensa, desconfie. Ou ele não entregará resultados ou utilizará canais fakes, como estas ferramentas que prometem publicação do seu release em mais de 40, 50 veículos na internet, mas que não trarão efetivamente nenhum valor à sua marca.