Publicações

Campanha Leite Solidário completa 10 anos

Estimular práticas de voluntariado na empresa e, ainda, auxiliar instituições e famílias vulneráveis por meio da doação de caixas de leites. Esses são os principais objetivos do programa Leite Solidário desenvolvido pelas Empresas Rio Deserto e realizado mensalmente. O projeto, pioneiro na região carbonífera, completa este ano uma década de trajetória.

Conforme acordo sindical, os colaboradores das Empresas Rio Deserto recebem 24 litros de leite por mês. A partir disso, podem aderir ao programa de forma espontânea, através da doação da quantidade de leite que preferir. A lista das entidades ou famílias beneficiadas é eleita pelos próprios profissionais de cada unidade da empresa, os quais também são convidados a participar da entrega das doações. “Poucas organizações se preocupam com as ações sociais e acreditam que para surtir grandes efeitos é preciso grandes investimentos. Participando da entrega, conseguimos ter noção de que pequenos gestos, são grandes ações para algumas pessoas que necessitam de atenção e esperança”, confirma a analista de comércio exterior, Grasiela Ghisleri.

Ao longo desta primeira década, o projeto se consolidou. Prova disso é que em 2014, a campanha arrecadou 1.566 litros de leites beneficiando 18 instituições, entre elas, Asilo São Vicente de Paulo, Casa de Repouso Vó Marina, Asilo Feistauer, APAEs e famílias carentes. “Até abril deste ano, já foram registrados a doação de 905 litros de leite”, salienta a assistente de recursos humanos Nathalia Silveira Machado, que destaca, ainda, que a empresa também participa da campanha, doando a mesma quantidade arrecadada pelos colaboradores, só que de outros materiais ou alimentos que a entidade estiver precisando.

Segundo a coordenadora de recursos humanos, Jaci Baggio Vieira, percebe-se que o volume de doações de leite vem crescendo a cada mês, o que comprova o engajamento dos colaboradores com o projeto. “A expectativa para este ano é que os colaboradores continuem doando, não só leite, mas também um pouquinho do seu tempo, e sua atenção às instituições beneficiadas. Como a entrega é feita pessoalmente, os colaboradores também se doam, ouvindo uma historia, dando um abraço, carinho e atenção. Eles sempre se comovem com a história de vida das pessoas e saem de lá sensibilizados e agradecidos”, finaliza Jaci.